“Tempestade atípica” causou pane, diz terceirizada da Telefônica

A chuva com “excessivas descargas elétricas” da manhã desta terça-feira (8) afetou seriamente três equipamentos de sinalização da fornecedora de serviços e equipamentos Trópico, instalados na rede de telefonia da Telefônica, informou a empresa terceirizada em nota.

Esse foi o motivo das perturbações na prestação dos serviços de telefonia da Telefônica, dificultando que se completassem chamadas nesse dia, de acordo com a Trópico.

As ações das equipes técnicas implementadas após o incidente “asseguram a estabilidade da rede de voz e a continuidade da prestação do serviço de telefonia fixa”, informa a nota.

A Folha Online entrou em contato com a Telefônica, que confirmou apenas que houve problemas em três equipamentos da Trópico, mas não confirmou os detalhes do motivo.

“Logo que o problema foi detectado, todas as equipes técnicas da Trópico e da Telefônica foram mobilizadas e obtiveram êxito nos trabalhos de contenção e restabelecimento dos serviços”, relata a Trópico.

“As avaliações, iniciadas no momento em que os trabalhos de restabelecimento dos serviços foram totalmente concluídos, e que tiveram prosseguimento nos laboratórios da Trópico, permitiram a identificação e a solução dos defeitos verificados.

A Trópico, empresa brasileira que desenvolve soluções em tecnologia de telecomunicações, “lamenta os transtornos causados à população afetada”.

Danos

Na terça-feira, o problema da Telefônica afetou usuários de toda a Grande São Paulo, além de números de emergência como 190 e 193 (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, respectivamente).

Em nota, a Polícia Militar informou que “a pane no sistema ocorreu às 10h50 e durou até 12h10. Neste período, em dias normais, cerca de 2.500 pessoas tentam contato com a polícia. Em razão das chuvas, estima-se que este número tenha sido bem maior”.

A assessoria informou ainda que “pelo menos três ocorrências emergenciais chegaram ao conhecimento da polícia e dos bombeiros com atraso, dificultando as ações. Foram ocorrências de desabamento, soterramento e de pessoas ilhadas na enchente.”

Leia mais

Outras notícias em Informática

Especial

da Folha Online

Anúncios

Fornecedora assume culpa por pane em serviço da Telefônica

Responsável por equipamentos da rede de voz da operadora, Trópico afirma que problemas em seus equipamentos causaram interrupção do sinal.

A Trópico Sistemas, fornecedora da Telefônica, assumiu que falhas em  três de seus aparelhos de sinalização prejudicaram o sistema de telefonia em São Paulo na terça-feira (8/9), uma pane que afetou usuários da capital e da região metropolitana.

A empresa afirma que, “devido à tempestade atípica, com excessivas descargas elétricas ocorrida na manhã do dia 8 de setembro, três equipamentos de sinalização Trópico – instalados na rede de telefonia da Telefônica – tiveram seu funcionamento seriamente afetado”. O comunicado emitido pela fornecedora informa também que as “ocorrências causaram perturbações na prestação dos serviços de telefonia da Telefônica”, dificultando a realização de chamadas.

Segundo a empresa, as ações tomadas para resolver o problema “asseguram a estabilidade da rede de voz e a continuidade da prestação do serviço de telefonia fixa da Telefônica.”

Procurada pela reportagem para comentar o fato de Trópico ter assumido a responsabilidade pelo ocorrido, a Telefônica preferiu não se manifestar.

Consequências

A pane no serviço de telefonia obrigará a Telefônica a abater um dia no valor da assinatura ou da mensalidade dos usuários de seus serviços de telefonia fixa. Os consumidores não precisarão procurar a empresa para solicitar o reembolso.  O ressarcimento será automático na fatura do cliente e será concedido a todos os usuários da área com código de chamada 11, de São Paulo, conforme a Telefônica.

O desconto no pagamento do serviço é determinado pelo artigo nº 32 da resolução nº 426 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A Telefônica também poderá enfrentar problemas com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O órgão investigará as causas da interrupção da telefonia fixa  de São Paulo e Minas Gerais ocorrida na terça-feira (8/9) – neste Estado, o problema se deu com a operação da Oi. A agência quer apurar a confiabilidade das redes de telecomunicações, principalmente para que não haja nova  interrupção dos serviços em situações críticas

Por Clayton Melo, do IDG Now!

Publicada em 09 de setembro de 2009 às 21h10Atualizada em 09 de setembro de 2009 às 21h52