Rio de Janeiro é o estado com maior cobertura 3G do Brasil

As redes 3G das operadoras estão longe de atingir grande parte do Brasil. O Rio de Janeiro é o estado com maior quantidade de municípios atendidos pela tecnologia.

Segundo relatório da Teleco, 44,6% do estado já tem a cobertura 3G. Em segundo lugar aparece o Espírito Santo, com 29,5% dos municípios atendidos, e em terceiro vem São Paulo, com 20,2%.

No Brasil, a rede 3G está disponível apenas em 11,3% de todos os municípios. Com as operadoras disponíveis, 40% da população já tem acesso ao 3G.

A estimativa, de acordo com o relatório, é que a banda larga móvel ultrapasse a fixa em 2011, já que o número de smartphones deve crescer nos próximos anos.   

Leia mais:

Mapa wiki mostra onde tem 3G no Brasil

Escrito por Bruno Roberti às 11h47

TVs portáteis são boa opção para ver programas no sistema digital

O alto custo dos conversores e dos aparelhos de TV ainda parece ser um entrave para a expansão da TV digital no Brasil. No entanto um nicho tem se demonstrado promissor nessa área, justamente por ser uma forma mais econômica e prática de ver TV digital aberta: são os aparelhos portáteis, as antenas para notebook e os celulares com TV embutida.

A primeira transmissão digital de imagens no Brasil ocorreu em 2 de dezembro de 2007. A escolha do padrão tecnológico que seria utilizado gerou muita polêmica, mas, ao adotar o sistema japonês (ISDB-TB), o governo brasileiro deu um passo importante para a abertura de um novo filão neste mercado, o das TVs móveis.

Só no Brasil

O padrão de TV digital adotado nos Estados Unidos não permite a mobilidade. Na Europa existe a TV móvel, mas ela é paga, sendo administrada pelas operadoras de telefonia celular.

Somente no Brasil e no Japão, que adotaram o padrão móvel 1seg, é que os consumidores podem adquirir aparelhos portáteis para ver TV aberta sem nenhuma cobrança adicional.

O detalhe é que o sistema de transmissão brasileiro sofreu algumas pequenas adaptações em relação ao padrão japonês, de forma que os aparelhos comprados aqui no Brasil funcionam exclusivamente em território nacional e apenas nas localidades já atendidas pelo sinal digital.

Mercado

Para Audiene de Oliveira, gerente de produto da AOC, esse é um mercado ainda pequeno, mas que tem grandes oportunidades para crescimento. “Hoje as vendas desse tipo de equipamento representam não mais do que uns 2% do total vendido pela empresa, mas acreditamos que as TVs móveis possam apresentar ainda neste ano um crescimento de 50% nas suas vendas”, diz o executivo.

“Com a popularização da TV digital e dos aparelhos móveis, a nossa expectativa é que esse aumento de 50% se repita nos próximos três ou quatro anos”, analisa Oliveira. “Se pensarmos que hoje apenas 21 cidades em todo país recebem o sinal digital, é claro que na medida em que essa tecnologia se espalhar, a demanda por aparelhos também irá crescer.”

Para a LG, que tem dois aparelhos celulares com TV embutida no mercado e que também anunciou na semana passada o lançamento de um netbook com recepção de TV digital, a boa aceitação do telespectador brasileiro para a TV aberta é a chave do sucesso. “O perfil de consumo de TV no Brasil favorece a adoção da mobilidade. A quantidade e a qualidade de conteúdos gratuitos são itens bem aceitos pelos brasileiros e essa função agrega valor real ao usuário”, afirma Rodrigo Ayres, gerente de produto da marca.

Outra empresa que aposta nesse nicho de mercado é a Samsung. O primeiro celular capaz de receber sinais de TV digital em território nacional foi o Samsung V820, lançado em abril de 2008, mas hoje a coreana também traz o i6210 no seu portfólio, além de prometer um novo modelo para os próximos meses. “Nosso próximo lançamento com TV embutida deve ser no sistema de tela sensível ao toque”, afirma André Varga, gerente de produto da Samsung.

Apesar de não ser considerado exatamente um sucesso de vendas, o executivo afirma que o Samsung V820 cumpriu suas metas. “A área de cobertura de TV digital ainda é um fator restritivo às vendas. Hoje em dia, o V820 e o i6210 não representam mais do que 2% ou 3% dos celulares vendidos pela Samsung”, diz Varga. “Nossa expectativa é que em dois anos esse mercado já esteja muito mais fortalecido.”

Copa do Mundo

Uma das apostas da Samsung é o fuso horário da próxima Copa do Mundo, a ser realizada em junho de 2010, na África do Sul. “Muitos jogos importantes devem ocorrer no período da tarde, em horário comercial. Nos jogos do Brasil as empresas dão uma folga, mas nos outros jogos vai ser interessante ter alguma forma de acompanhar tudo sem abandonar o trabalho”, completa Varga.

  Arte/Folha de S.Paulo  

 

GAVROCHE FUKUMA
colaboração para a Folha de S.Paulo

Empresas disputam posse de radiofrequências no mercado

Há uma guerra no mercado de telecomunicações pela posse de radiofrequências. De um lado estão as empresas de MMDS (sistemas de transmissão de TV e dados, sem fio) e do outro aparecem as operadoras de celular.

A disputa explodiu quando a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) pôs em consulta pública, no início do mês, a proposta de transferir parte das frequências do MMDS para as teles, com o argumento de que a telefonia celular precisa de mais capacidade para acompanhar o crescimento do mercado.

A Associação Neo Tec, que representa cerca de 50 empresas detentoras de licenças de MMDS, entrou, ontem, com mandado de segurança coletivo, na Justiça Federal, pedindo acesso ao processo interno da Anatel que contém as justificativas técnicas para a abertura da consulta pública.

O presidente da Associação, Carlos André Albuquerque, disse que a Anatel cogita reduzir a frequência destinada ao MMDS de 190 para 50 megahertz o que, segundo ele, seria a morte do serviço.

“Queremos entender a motivação da Anatel. Publicamente, ela diz que o MMDS tem poucos assinantes. Mas o número é pequeno, em parte, por causa da Anatel. Há informação de dentro da Anatel de que seremos impedidos de oferecer banda larga”, diz ele.
Integrantes da Anatel não foram localizados ontem para comentar o caso.

Leia mais

ELVIRA LOBATO
da Folha de S.Paulo, no Rio

Assinantes móveis serão metade da base total de banda larga

 

Avaliação do consórcio 3G Américas é que em três anos total de usuários de soluções móveis totalizarão 2/3 da base total.

 

O número global de assinantes de banda larga móvel vai se igualar ao total de usuários de serviços fixos de acesso à internet já em agosto de 2009. Além disso, nos próximos três anos, os clientes de banda larga móvel totalizarão 2/3 do total mundial de usuários de internet rápida, contra 1/3 dos clientes de banda larga fixa.

As previsões são do diretor da 3G Américas para América Latina e Caribe, Erasmo Rojas. A 3G Américas é um consórcio que reúne fabricantes e provedores de serviços de telecomunicações móveis.

Segundo a expectativa do consórcio, o mercado global deve encerrar 2009 com aproximadamente 800 milhões de assinantes de banda larga. Em 2011, serão mais de 1,4 bilhão de usuários e este crescimento será impulsionado pelo avanço da mobilidade, de acordo com dados da associação. “A banda larga fixa vai continuar crescendo, mas nunca no mesmo ritmo da móvel”, afirma Rojas.

Dentre os aspectos que contribuem para isso estão a maior flexibilidade que a banda larga móvel oferece para o usuário, além do fato de este serviço estar presente em regiões onde, por vezes, não há alternativa de conectividade à web pela rede fixa.

Rojas afirma que, atualmente, a taxa de penetração de serviços de banda larga na América Latina está na casa de 5%, percentual que deve subir para 15% em 2014, impulsionado pelo crescimento da banda larga móvel. No Brasil, principal mercado da região, o cenário é semelhante ao da AL, com penetração de 6% e perspectiva de avanço para 10% nos próximos três anos.

Entre 2008 e 2014, o mercado latino-americano ganhará novos 378 milhões de assinantes de banda larga, fixa e móvel. O Brasil responderá por 35% das adesões e, por isso, é considerado estratégico para fabricantes e operadoras do segmento. “Em cinco anos, haverá 130 milhões de assinantes de banda larga fixa e móvel no País”, avalia Rojas.

A projeção indica que o mercado deverá crescer seis vezes no período. De acordo com dados da consultoria Teleco, no primeiro trimestre de 2009 o Brasil contava com cerca de 20,8 milhões de conexões à internet, fixas e móveis, em alta velocidade.

Para o country manager da fabricante de chips Qualcomm, Paulo Breviglieri, a banda larga móvel enfrenta desafios como ampliação da cobertura, dispositivos de acesso mais baratos e investimentos no núcleo da rede das operadoras, de forma a garantir velocidade para o usuário.

A avaliação da vice-presidente executiva da Qualcomm para a Índia e Américas, Peggy Johnson, é que as operadoras brasileiras devem seguir o exemplo de teles instaladas em outros países, no que diz respeito à oferta de subsídio de notebooks com tecnologia 3G embarcada. “Os equipamentos serão oferecidos junto com planos das operadoras. Esses planos virão para o mercado brasileiro”, afirma

Por Fabiana Monte, da Computerworld

14 de agosto de 2009 – 07h00

Muito em breve, 300 Mbps de conexão na sua casa

Pesquisador de tecnologias móveis da Intel nos conta sobre as vantagens das redes Wimax
Para exemplificar a eficiência do Wimax, conversamos, ao vivo e via internet, com alguns executivos na Rússia, dentro de um carro, indo para um happy hour. Isso só foi possível graças a uma rede Wimax instalada nas ruas de Moscou. E esse tipo de acesso rápido à internet foi um dos assuntos abordados no Intel Editor´s Day. Confira na matéria com as principais novidades sobre Wimax no Brasil.

copie o link abaixo  no seu navegador e veja mais sobre o assunto.

http://olhardigital.uol.com.br/central_de_videos/video_wide.php?id_conteudo=8759&/MUITO+EM+BREVE+300+MBPS+DE+CONEXAO+NA+SUA+CASA

Melhore seu sinal wireless

Confira dicas para melhorar o desempenho do seu sinal de internet sem fio
O sinal wi-fi na sua casa anda te deixando na mão? Separamos três dicas para melhorar a qualidade da sua internet sem fios sem precisar chamar nenhum técnico até sua casa.

copie o link abaixo  no seu navegador e veja mais sobre o assunto.
http://olhardigital.uol.com.br/central_de_videos/video_wide.php?id_conteudo=8825&/MELHORE+SEU+SINAL+WIRELESS

Links:

Netstumbler

Radarsync